Santa Maria Madalena, RJ.

Santa Maria Madalena, localizada entre os vales encantadores, numa altitude de 632 m., conhecida pelo seu inigualável clima, alias o 3º melhor clima do Brasil, graças às suas belezas naturais é, sem dúvida nenhuma, um dos mais belos paraísos na terra.

Encravada na Serra Fluminense, no interior do Estado Rio de Janeiro, possui pouco mais de 10.000 habitantes e mantém a arquitetura do tempo dos barões do café, em meio do verde da Mata Atlântica. Localizada aos pés da Pedra Dubois – o símbolo da cidade – e rodeada pelo Parque Estadual do Desengano, encanta todos os visitantes com a sua beleza e simplicidade.

O clima agradável, que gira em torno dos 25 graus e umidade relativa do ar de 80%, atrai turistas de todas as regiões do País, que vem em busca de tranquilidade, para fugir da agitação da cidade e curtir o merecido descanso, a natureza e o ar puro.

Além das suas belezas naturais, Madalena, como é carinhosamente chamada pelos habitantes, é nacionalmente conhecida por ser a cidade natal da personagem Dercy Gonçalves, atriz e humorista que foi destaque na mídia por muitos anos.

História

A história da região que hoje em dia é ocupada pelo município de Santa Maria Madalena começou em 1840, no ano em que o português Manoel Teixeira Portugal passou por estes territórios. Passados alguns anos, chegou para o mesmo lugar o mateiro José Vicente, à procura dos negros fugitivos.

Conta a lenda, que o mateiro se encantou por uma espingarda suíça trazida pelo padre Francisco Xavier Frouthé (que hoje dá nome a praça da igreja matriz), a quem ofereceu, em troca, as terras que hoje sediam a igreja matriz e seus arredores.

Nestas terras, a partir da edificação de uma capela em homenagem a Santa Maria Madalena, surge a atual cidade de Santa Maria Madalena.

A primeira denominação da cidade de Santa Maria Madalena era de Tabatinga – que significa Arraial do Santíssimo – devido aos pântanos cheios de barro branco, chamado desta maneira pelos viajantes que usavam a estrada Cantagalo-Macaé.

Em 1855 a povoação foi elevada à categoria de freguesia e à de vila em 1861, desmembrada do termo de Cantagalo e tendo anexadas a si as freguesias de São Francisco de Paula e São Sebastião do Alto.

Destacou-se nesta luta pela elevação a município o coronel Braz Fernandes Carneiro Viana (que deu nome a uma de suas praças, a também conhecida praça de Dercy), fato consolidado em 08 de junho de 1862.

 A história da cidade seguiu também o Ciclo do Café, sendo um período com economia pujante até o início do século passado, quando foi engolida pela crise cuja solução foi de arrancar os cafezais da região que, até hoje, não se recuperaram.

Em 1907 nasceu na cidade Dolores, que viria a se transformar na grande atriz humorista Dercy Gonçalves, conhecida nacionalmente pelo seu jeito irreverente de fazer comédia. Tendo vivido até 2008 levou o nome da cidade aos 7 cantos do país. 

Hoje, a cidade guarda um rico conjunto urbano-paisagístico, formado pelos edifícios e casarios em estilo colonial, lembrança da época dourada da cidade, cercados pela vegetação da Mata Atlântica. A cidade é reconhecida pelo IPHAN pelo seu conjunto arquitetônico, além de ter sido eleita como Cidade da Geologia do Estado do Rio de Janeiro.

Na cidade em seu Horto Florestal, onde trabalhou o renomado Botânico Joaquim dos Santos Lima, (cujas descobertas compõem o acervo do Jardim Botânico da cidade do Rio de Janeiro) está sediado o Parque Estadual do Desengano, uma das maiores reservas contínuas de mata atlântica do país.

A economia do município hoje em dia está baseada na atividade agropecuária e no turismo, principalmente no seu segmento ecoturístico. 

Clima

Sem dúvida alguma, estar em Santa Maria Madalena é desfrutar de um dos lugares mais privilegiados. A cidade possui um clima classificado como o 3º melhor clima do Brasil, de acordo com os padrões da Organização Mundial de Saúde.

O clima aqui é tropical de altitude, com os invernos frescos e secos e verões agradáveis e úmidos. Ao longo dos meses, as temperaturas variam entre 6 e 35ºC, favorecendo a qualidade de vida dos habitantes e tempo de descanso dos visitantes durante o ano inteiro.

Aqui podem usufruir dos verões quentes e refrescar o seu corpo numa das cachoeiras ou sentir o friozinho do inverno, chamado aqui “o ar condicionado natural”, aquecendo o seu corpo com os licores, cervejas e cachaças artesanais.

Para aqueles que vão nos visitar pela primeira vez, abaixo deixamos as dicas de como preparar a mala para a viagem:

Deixe nos alimentar a sua alma com tudo de melhor!

Primavera

No período transitório do período de seca para a estação de chuvas, nas montanhas sente-se um aumento gradativo de temperaturas. Aconselhamos levar as roupas de meia estação, mas também uma blusa mais grossa e guarda-chuva.
A noite pode acontecer uma queda de temperatura significante.

Temperatura mínima (média): 19º
Temperatura máxima (média): 26º

Outono

No outono, o sol forte continua, porém, inicia-se o período das quedas significativas de temperatura, principalmente ao entardecer e na madrugada.
Aconselhamos trazer os casacos de frio para aproveitar melhor a estadia e não ficar prejudicado com os ventos frios, anunciantes do inverno.

Temperatura mínima (média): 16º

Temperatura máxima (média): 25º

Verão

No verão na serra dá para aproveitar manhãs e tardes de forte presença de sol. Os visitantes podem usar a roupa de verão: as bermudas, sandálias e camisetas. As noites continuam quentes e agradáveis. Nos dias mais quentes aconselhamos levar a roupa de banho para refrescar o corpo numa das cachoeiras ou piscinas.

Temperatura mínima (média): 19º
Temperatura máxima (média): 28º

Inverno

Quem pensa em subir a serra no inverno, não pode se esquecer de trazer os cachecóis, gorros, malhas e casacos de frio. Nesta época, no início da manhã, no fim da tarde e à noite as temperaturas são mais baixas do que durante o dia.
Durante os dias sol está presente, porém é possível sentir no corpo o vento frio, a presença de uma roupa mais quente é bem vista.

Temperatura mínima (média): 15º

Temperatura máxima (média): 24º